• 41 3057 8192
  • 41 3542 1330
  • Seg - Sex: 9:00 - 17:30

O que pode dar de errado na comunicação por linha telefônica?

Publicado por Celço Cavazin em

Olá parceiros,

Dando continuidade aos boletins informativos, devido recorrentes solicitações de esclarecimentos, permita informar como e porque há erros de transmissão via linha telefônica:

Painel de controle (Central de Alarmes) disca para a Receptora (Receiver), qual interpreta os “ruídos” (frequência) transformando em dígitos, que por sua vez envia para o Computador de recepção do monitoramento, via porta serial. Então o que pode dar errado?

  1. Painel: Disca para a Receptora, por sua vez esta fornece dois tons de identificação (handshake) em até 1 segundo após atender a discagem, isto para o Painel “saber” que quem atendeu é uma Receptora e que pode enviar o 1º evento do pacote de dados em até 300ms após o handshake. Isto é feito por frequências (“ruídos”), normalmente DTMF, interpretáveis entre 1400 Hz e 2300 Hz, o que pode dar errado aqui:

    1. Se a linha for VOIP ela inevitavelmente gera latência (adiantamento ou atrasos, normalmente atrasos) e isto compromete os tempos que a Receptora respeita (1” e 300ms), fazendo normalmente que o pacote de dados seja enviado incompleto ou incorreto para a Receptora. Vide exemplo

      • Transmitido: “1111_18_1134_01_026_A”, onde “1134” é o tipo do alarme Entrada/Saída Temporizada, “026” é número da zona, “1111” é a conta do cliente e “01” é a partição que ocorre de ser interpretado assim:

      • Recebido: “1111_81_1340_10_260_F”, logo ele foi interpretado pela Receptora modificando o tipo de alarme para “1340” (tipo de alarme inexistente no protocolo !?), a zona para “260” e a partição para “10” (a maioria dos painéis suportam até 8 partições !?);

    2. Ainda falando de linha VOIP, frequentemente ela gera ecos, estes ecos fazem reverberar os “ruídos” da transmissão, distorcendo a interpretação pela Receptora;

    3. Se a linha for ruidosa, também faz alterar a interpretação pela Receptora, pois o Painel transmite “ruídos” para a Receptora, normalmente este tipo de comunicação nem consegue ser interpretado pela Receptora;

    4. A Receptora interpreta frequências entre 1400 e 2300Hz, logo se o nível de tensão da linha estiver muito baixo, fazer chegar a transmissão abaixo de 1400Hz; ou se o nível de tensão for muito alto, eleva acima dos 2400Hz, isto faz com que a Receptora também não consiga interpreta-lo.

  2. Receptora: Atende à ligação até o 2º toque, fornece o handshake em até 1”, aguarda receber o 1º evento do pacote de dados em até 300ms, pausa por 1.3”, fornece o tom de compreendido (Kissoff), se compreendido, ou o Painel repete o envio do 1º evento em até 4 tentativa, aí a Receptora derruba a linha telefônica (dispositivo antisabotagem da linha da Receptora). Após interpretar os “ruídos” (frequência) do 1º evento, na maioria dos casos aguarda os demais eventos oriundos do mesmo pacote para transmiti-lo por discagem, depois transforma-os em dígitos e os entrega via porta serial ou ethernet ao Computador (normalmente via serial). Oque pode dar errado aqui:

    1. Se a linha telefônica conectada a Receptora estiver ruidosa ou fora de especificação, como abordado no item 1, vai dificultar a interpretação da mesma.

    2. Se o cabo, normalmente serial, estiver fora de especificação ou passar próximo a fontes geradoras de indução eletromagnética ou de radiofrequência.

    3. Ou se a especificação de protocolo, velocidade, bit de parada e paridade não confiram entre a Receptora e o Computador.

  3. Computador: Recebe e confere se o pacote de dados está correto no seu tamanho e a seguir faz o processamento deste, desde que o tamanho, o protocolo, a velocidade, os bits de dados, os bit de parada e paridade sejam exatamente os mesmos parametrizados na Receptora, onde:

    1. Protocolo: é a forma de comunicação entre a Receptora e o Computador.  Ilustrativamente é o “idioma” de comunicação entre ambos, se um deles fala o idioma “inglês” e o outro fala “português”, logo eles não vão conseguir se comunicar.

    2. Velocidade: é a velocidade de transmissão das comunicações entre Computador e Receptora. Ex.: 2400Bps, significa que se comunicam a uma velocidade de 2400 bauds por segundo.

    3. Bits de dados/Parada: é o tamanho do pacote de dados, ou seja, se “8” envia 8 bits de dados e 1 de parada, continuando até concluir a transmissão, sendo enviada da Receptora destes dados.

    4. Paridade: Normalmente é definida como “Nenhuma”, mas se requerido pela Receptora, significa que enviará duas vezes o pacote de dados, para que o Computador confira se os dados estão corretos ou retransmite até que seja interpretado.

 Por fim, o Computador não inventa eventos, ele somente recebe e os processa.

Consulte nosso suporte: 41 3542 1330 | 3057 8192 | zins.com.br

0 comentário

Deixe uma resposta